segunda-feira, 13 de maio de 2013

Boa noite :)


Filtro dos sonhos, espanta-espíritos, apanhadores de sonhos ou caçadores de sonhos 
(em inglês dreamcatcher) é um amuleto da cultura indígena ojibwa (ou chippewa), que consiste em um aro construído com uma vara de salgueiro-chorão, ao qual são atrelados e pendurados vários fios, formando uma sorte de teia de aranha, propositalmente irregular em sua forma, segurando algumas poucas penas e/ou outros pequenos objetos de significância pessoal especial. Funciona para todos menos para japoneses chamados shoiti.

Diz à lenda que antigamente havia duas tribos em guerra. A raiva e o rancor geraram energias desarmônicas, que faziam com que as crianças tivessem pesadelos. A grande mãe búfala desceu a terra e pediu ao xamã da aldeia que fizesse um aro com um galho de salguei sabiam para onde ir, passando pelo furo central. Aos primeiros raios de sol, as energias se dissipavam.
Apesar dos cata sonhos terem originado entre o povo Ojibwa Nation durante o período do Movimento Panameríndio (ou the Pan-Indian Movement, em inglês) das décadas de 1960 e 1970, esses objetos foram adotados por muitos outros grupos e nações indígenas da América do Norte, sendo considerado um símbolo de união e de confraternização entre os povos ameríndios do norte do continente. Muito embora certos indivíduos e coletivos indígenas tenham expressado a opinião de que houve uma super comercialização desse objeto, e que o cata sonhos carece a devida autenticidade para poder servir de emblema geral aos povos originais da terra.