quarta-feira, 3 de abril de 2013

Música como te quero bem :)

Sem a música, a vida seria um erro.
                                                                   Friedrich Nietzsche




Um estudo, da Stanford University (Califórnia, Estados Unidos), comprova que a música ajuda a melhorar a capacidade do cérebro em distinguir entre sons que mudam rapidamente. Isto é a chave para compreender e utilizar a linguagem. Isto também confirma a noção de que o cérebro não é um órgão imutável, mas adaptável, o que significa que, com treino adequado, as pessoas podem melhorar a sua agilidade mental. 

A música também é usada na terapia bioenergética. De acordo com esta teoria, sentimentos reprimidos, ansiedade, estresse e fadiga mental acabam se refletindo no corpo físico através de dores musculares. Estes problemas podem ser aliviados a través da liberação da tensão emocional e muscular, que pode realizada através do canto. 

Segundo o psiquiatra John M Bellis, o uso do corpo como instrumento vê o uso da voz como recurso para olhar para dentro de nós mesmos e assim levar a liberação das tensões existentes. Nossa voz é produzida pelas pregas vocais, mas elas não são as únicas responsáveis pelo som. 

É preciso um bom apoio respiratório, para que elas vibrem perfeitamente, tenham adução e apoio relacionado ao som. Esse apoio está no trabalho de ressonância e articulação. A ressonância é a propagação vibratória do som e é a base para o processo de cura através da música. Como nosso corpo é formado por grande quantidade de água, a condução sonora é favorecida. As ondas sonoras penetram o nosso corpo e as vibrações produzidas ativam o sistema nervoso simpático que aciona as células vivas e levam a um equilíbrio e a regulação da saúde.
Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO