quinta-feira, 25 de abril de 2013

Pula Pipoca - Estoura Pipoca Pororoca


Pipoca ou pororoca é um prato feito a partir de uma variedade especial de milho, o milho-pipoca que estoura quando aquecido. Ao aquecermos os grãos desse milho de maneira rápida, sua umidade interna é convertida em vapor. Num determinado ponto, a pressão estoura a casca externa, transformando a parte interna numa massa pouco consistente de amidos e fibras, maior do que o grão original.

"Pipoca" originou-se do termo tupi pi poka, "estalando a pele", formado pela junção de pira (pele) e poka (estourar). "Pororoca" originou-se do termo tupi poro'roka.

O primeiro uso dado pelo homem ao milho foi exatamente para fazer um dos alimentos mais consumidos no mundo inteiro até hoje: a pipoca. Os europeus só começaram a ter contato com a pipoca quando da colonização das Américas. Como mais de 700 tipos de grãos eram cultivados por aqui na época, os europeus comiam a pipoca feita pelos nativos.

Já os americanos começaram a incluir a pipoca em sua dieta servida com açúcar e leite no café da manhã, o que acabou originando os cereais matinais. A história da pipoca não tem muito mistério. Os países que não produziam milho, como toda a Europa à época do descobrimento das Américas, conheceram a pipoca através de outras culturas.

pipoca é um alimento presente em praticamente todas as culturas do mundo que cultivam o milho. O milho da pipoca estoura simplesmente porque o grão contém água em seu interior. A explosão da pipoca nada mais é que a expansão do vapor de água dentro do grão. Simples assim. E o processo da pipoca de microondas é exatamente o mesmo, por incrível que pareça.

Na verdade, todo grão de milho armazena dentro de si uma ínfima quantidade de água. Assim, quando aquecida, essa água se transforma em vapor e exerce uma pressão que provoca o estouro do milho. Do ponto de vista nutricional, a pipoca, quando não leva muito sal e manteiga, pode ser uma fonte de alimentação com baixas calorias e rica em proteínas, ferro e fibras.